Leo Dias chama Anitta de vagabunda e diz que é ‘gay machista’

Em tom raivoso e agressivo, o colunista de fofoca xingou a cantora diversas vezes

Por: Redação

Durante entrevista ao canal do jornalista Rica Perrone no Youtube, Leo Dias, admitiu ser ‘gay machista‘ e chamou Anitta de vagabunda ao fazer críticas à cantora, novamente, ao relembrar seu histórico de brigas com ela após a publicar a biografia dela.

Leo Dias Anitta
Crédito: Reprodução/InstagramLeo Dias chama Anitta de vagabunda e diz que é ‘gay machista’

Ao falar sobre a biografia que escreveu, Furacão Anitta”, Leo Dias disse que foi usado pela cantora. Rica Perrone perguntou se ele achava que devia desculpas para alguém e o colunista de fofoca disse que apenas para as pessoas citadas no livro e dispara: “Fui usado por uma vagabunda funkeira e carioca. Vagabunda! Eu não falo no sentido sexual. Eu falo vagabunda no sentido ético. Vagabunda no sentido sexual eu acho interessante”.

Durante a entrevista, Leo Dias perguntou para Perrone se ele ficaria com uma mulher que faz sexo à três. O entrevistador tomou lugar de entrevistado e disse que “não, pois era machista“. Em seguida, Leo Dias afirma. “Eu sou um gay machista”.

Depois dos ataques à Anitta, o colunista ainda negou que tenha sido proibido pela Justiça de citar o nome da artista. “Eu vivo no Brasil, nenhum juiz vai me impedir de falar um nome de alguém. Isso é censura e não vai ser essa funkeira suburbana que vai conseguir isso de mim”.

As declarações de Leo Dias escancaram uma triste realidade. Não é porque você está inserido em uma minoria que você tem consciência do quanto as opressões da sociedade atacam a sua vida e todas as pessoas. O mesmo machismo que o colunista usa para atacar seu desafeto, a cantora Anitta, é causador de preconceitos que ele mesmo enfrenta.

Por que é importante lutar contra o machismo

Com a popularização de campanhas feministas, a luta contra o machismo tem ganhado cada vez mais força. O aumento das denúncias de assédio sexual, violência doméstica e estupro fortaleceu o movimento e também revelou que as agressões persistem no dia a dia de grande parte das mulheres.

Mas, afinal, o que é machismo? O que faz uma pessoa ser ou reproduzir falas machistas? Por que é importante lutar contra o machismo? A Catraca Livre vai te explicar tintim por tintim.

O que machismo?

O machismo é o preconceito que se opõe à igualdade de direitos entre os gêneros, favorecendo o gênero masculino em detrimento ao feminino. Em bom português: é toda a opressão sofrida por mulheres e produzida por homens.

Por exemplo, uma pessoa machista é quem acredita a mulher não deve se portar e ter os mesmo direitos de um homem ou que julga a mulher como é inferior ao homem em aspectos físicos, intelectuais e sociais.

O pensamento machista é totalmente cultural e pode vir de todo canto da sociedade, independente da classe social, posição política, religião ou família.

Por ter sido tratado como algo normal por muito tempo, há apenas algumas décadas esse comportamento é problematizado, especialmente pelos movimentos feministas, que lutam pela igualdade de gênero.

E mesmo com o avanço da luta feminista, não é todo mundo que concorda que o machismo deve ser combatido. Isso faz com que, mesmo com os esforços feministas, ele ainda esteja presente em tantos ambientes.

Para saber mais sobre machismo, clique aqui.