Pela primeira vez, uma mulher trans vai disputar um Miss Brasil

Conheça Rayka Vieira, a primeira modelo transsexual a competir o Miss Brasil Mundo

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Rayka Vieira, 25 anos, vai entrar para a história como a primeira mulher transsexual a concorrer o Miss Brasil Mundo. Na última quinta-feira, 3, a modelo foi oficializada como a representante do Estado de Goiás para o concurso em 2020. Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a competição que iria acontecer no final de outubro foi adiada para 4 de março de 2021.

Rayka Vieira será a primeira mulher transsexual a competir no Miss Brasil Mundo
Crédito: Reprodução/InstagramRayka Vieira será a primeira mulher transsexual a competir no Miss Brasil Mundo

Ela está ciente de que esse tipo de representatividade é muito importante para outras meninas que tem o mesmo sonho que ela está realizando. Segundo Rayka, essa é uma oportunidade que ela não fazia ideia que poderia existir. “Estou aqui para mostrar que é possível, um sonho que está se realizando. Não quero ser só mais uma miss, e sim mostrar que nós, mulheres em geral, não precisamos provar que temos algo mais que beleza. Somos inteligentes, fortes, guerreiras, trabalhadoras e humanas acima de tudo”, disse em entrevista a Folha de S.Paulo.

A modelo ainda fala que por ser um sonho que parecia muito distante, ela está encantada com tudo que está acontecendo. “A ficha de que estarei em um dos maiores concursos de miss do país está caindo aos poucos. Hoje sei que isso é totalmente possível e é um marco histórico para nós, mulheres trans. Me orgulho de ser pioneira no Miss Brasil Mundo”, afirmou Rayka.

Rayka Vieira, primeira mulher transsexual da história é escolhida como a representante na edição 2020 do Miss Brasil Mundo
Crédito: Reprodução/InstagramRayka Vieira, primeira mulher transsexual da história é escolhida como a representante na edição 2020 do Miss Brasil Mundo

Em sua conta do Instagram, a nova Miss Centro Goiano CNB comemora o título e aproveita para se apresentar como a nova representante do Estado no concurso. “Ser mulher pra mim, nunca foi uma questão de escolha, eu nasci mulher tanto na alma quanto no coração. Prazer, sou Rayka Vieira, miss Centro Goiano, a primeira mulher Trans a participar de um concurso de Miss Brasil , em especial o @missbrasiloficial. Esse é um momento histórico e quero usar dessa voz para mostrar a todas mulheres que juntas, somos mais fortes”, escreveu.

Veja mais fotos de Rayka Vieira:

View this post on Instagram

💋 yeah,luxury little doll

A post shared by Rayka Vieira (@raykavs) on

Como fazer para não praticar transfobia e respeitar a identidade trans

Após perceber-se com um gênero diferente do que lhe foi atribuído ao nascer, uma pessoa transgênero passa a enfrentar uma verdadeira luta para viver sua identidade. Especialmente no Brasil, onde casos de transfobia são recorde mundial.

Nos últimos oito anos, o Brasil matou ao menos 868 travestis e transexuais. Esses números nos deixa no topo do ranking dos países com mais registros de homicídios de pessoas transgêneras.

Apesar de assustador, os dados publicados pela ONG Transgender Europe (TGEu) não são uma novidade para essa parcela invisibilizada pela sociedade. Isso porque é sabido que o tempo médio de vida de uma pessoa trans no Brasil é de 35 anos contra os 75 anos da população em geral, de acordo com o cruzamento de informações dos Dados da União Nacional LGBT e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Transfobia se combate com informações, e não podemos permitir que ela aconteça. Vamos mostra para a concorrente do Miss Brasil Mundo, Rayka Vieira, que sabemos respeitá-la como ela merece. Veja mais aqui.