Saiba como evitar queda de cabelo, suas causas e tratamentos

Conheça também os principais tratamentos para perda excessiva de fios e opções de receitas caseiras

Por: Guilherme Prado Comunicar erro

Antes de aprender como evitar queda de cabelo, é necessário entender que, diariamente, perdemos entre 80 e 140 fios dos cerca de 150 mil que temos na cabeça.

Por isso, o caimento das madeixas é considerado algo natural em todo ser humano, desde que esse perda não ultrapasse a média, o que pode significar não apenas fraqueza dos fios, mas problemas bem mais graves de saúde.

Quando você acorda, seu travesseiro costuma estar cheio de fios? Sua escova de cabelo, assim como o ralo do banheiro e suas roupas, parece um ninho de passarinho? Se a resposta for “sim”, algo deve estar errado.

Escova de cabelo com fios caídos
Crédito: iStock | kwangmoozaaDescubra as melhores técnicas de como evitar queda de cabelo

Além do fator genético, outras causas estão ligadas à queda de cabelo, como alterações hormonais, anemia, doenças autoimunes, estresse, amamentação, uso de anabolizantes ou anticoncepcional, micose, má alimentação e dietas radicais, oleosidade excessiva do couro cabeludo e até consumo de cigarros.

Antes de qualquer diagnóstico precipitado, o ideal é consultar dermatologistas ou médicos especializados, além de aprender um pouco mais sobre a estrutura capilar e as práticas que prejudicam sua saúde, para encontrar a melhor maneira de como evitar queda de cabelo.

Os fios são compostos por proteínas, predominantemente queratina, que também é encontrada em outras partes do corpo, como as unhas.

A camada externa do fio é chamada de cutícula e age na proteção e no brilho do cabelo, enquanto o córtex, situado na parte interna, proporciona força, elasticidade e permeabilidade.

Qualquer atividade do seu dia a dia que agrida a estrutura capilar tende a deixar o fio enfraquecido e muito mais vulnerável à problemas como a queda de cabelo.

Pensando em te ajudar, a Catraca Livre Estilo listou 6 costumes que você deve evitar para estimular o fortalecimento das madeixas e dar um pontapé inicial na recuperação dos fios. Olha só:

  • Prender o cabelo

Fica o dia todo com rabo de cavalo, coque ou tranças apertadas mantém o cabelo tencionado por muito tempo, principalmente ao redor do rosto, o que agride a base dos fios e provoca a quebra e a queda dos mesmos.

O ideal é deixar de lado elásticos de borracha ou silicone e apostar em palitinhos de madeira ou plástico. Clique aqui para conhecer os perigos da “chuchinha”.

  • Dormir com o cabelo molhado

Passar longas horas de sono com a cabeça úmida no travesseiro, além de favorecer o aparecimento de caspa e a proliferação de fungos no couro cabeludo, deixa os fios mais elásticos, uma condição perfeita para a quebra.

A solução é tentar lavar o cabelos algumas horinhas antes de deitar para deixá-lo secar naturalmente.

  • Usar secadores e chapinhas

Muitas pessoas não conseguem sobreviver sem o uso de secadores e chapinhas diariamente. Contudo, o aquecimento constante e exagerado danifica a estrutura interna dos fios, que, com o tempo, ressecam e perdem sua força, levando à quebra e à queda.

Para manter o uso das ferramentas, não se esqueça de usar protetores térmicos e nunca deixe que a temperatura delas ultrapasse os 350ºC.

Por isso, opte por secadores e chapinhas que mostrem os graus atingidos e tente limitar a utilização desses a duas ou três vezes por semana.

Mulher com chapinha e secador no cabelo
Crédito: iStock | PeopleImagesSecadores e chapinhas são verdadeiros vilões para a saúde do seu cabelo
  • Não lavar o cabelo após entrar no mar ou na piscina

As águas do mar e da piscina também são responsáveis por danificar a estrutura das cutículas capilares. Os contatos com sal, iodo e cloro comprometem a quantidade de proteínas do cabelo, causando fraturas e microfraturas dos fios.

Uma boa dica para evitar esses danos é a lavagem com água dessalinizada, como mineral ou termal, assim que você sair do mar ou da piscina.

  • Exagerar na química

Não é novidade para ninguém que alisamentos e colorações danificam muito o cabelo, estimulando a perda de massa dos fios, que tendem a ficar “ralos”.

Se eliminar a química da sua vida não está nos planos, pelo menos invista em tratamentos de reconstrução, de preferência com produtos reestruturantes, que darão “corpo” às mechas.

  • Lavar o cabelo de “qualquer jeito”

Sabe aquela passada rápida no chuveiro que, na verdade, não deixa seu cabelo nem sujo nem limpo? Além de manter as impurezas nos fios, os banhos rápidos não permitem que os restinhos de shampoo e condicionador saiam do couro cabeludo.

Uma solução é sempre massagear bem o cabelo durante a lavagem, com a ponta dos dedos e nunca com as unhas, para que todos os produtos sejam removidos. Outra opção é diluí-los em água antes da aplicação, o que facilita o enxágue.

Mulher lavando o cabelo
Crédito: iStock | skynesherPara reduzir a perda de fios, evite esfregar o couro cabeludo com as unhas

Depois de aprender o que deve ser evitado para ajudar no fortalecimento do seu cabelo, é hora de conhecer alguns métodos de recuperação da saúde capilar.

O mais popular deles, com certeza, é o uso de shampoos e condicionares antiqueda. Algumas das melhores opções são as produzidas em farmácias de manipulação, que devem ser recomendadas apenas por profissionais, assim como o uso de medicamentos.

Entre os mais indicados por médicos estão a finasterida, o minoxidil e a serotonina, o hormônio da alegria e do prazer. Mas lembre-se: nunca faça automedicação, hein? Antes de começar um tratamento, consulte o especialista.

Laser capilar
Crédito: iStock | aricanPara quem sobre com queda de cabelo excessiva, tratamentos à laser são boas soluções

Algumas clínicas de estética ainda oferecem tratamentos de combate à perda excessiva de fios, que, por meio de lasers de baixa potência, ajudam a reduzir as inflamações e reativam os bulbos capilares.

Durante os mesmos procedimentos, ocorre a aplicação de cremes de hidratação profunda do couro cabeludo e massagens especiais na região, que aumentam a oxigenação da raiz capilar, o fluxo sanguíneo e as trocas metabólicas.

Argila verde e aloe vera (babosa)
Crédito: iStock | kazmulka | joannawnukTanto a argila verde quanto a aloe vera ajudam na nutrição e recuperação do couro cabeludo

Uma outra alternativa para evitar queda de cabelo é a utilização de receitas caseiras, que reduzem a oleosidade, desinflamam, limpam e ainda nutrem o couro cabeludo.

  • Confira uma super receita:

Em um recipiente, coloque duas colheres de sopa de argila verde em pó e misture com soro fisiológico até formar uma pastinha nem muito grossa, nem muito líquida. Depois, acrescente uma colher de aloe vera (a famosa babosa) e três gotas de óleo essencial puro de alecrim.

Aplique na raiz do cabelo duas vezes por semana, deixando agir por 30 minutos, e enxágue com água preferencialmente fria fazendo uma bela massagem para estimular a circulação da região.

Em poucas semanas será possível notar o resultado! Se quiser conhecer outras receitas de máscaras capilares, clique aqui.


1 / 4
1
01:46
O que há por trás dos penteados da Sansa em Game of Thrones
Nada é por acaso. Cada penteado, roupa e cor utilizado por Sansa Stark de Game of Thrones tem um significado. …
2
01:02
Artista mostra a beleza das estrias e da menstruação
Os trabalhos de Cinta Tort tem como objetivo ressignificar temas tabus do corpo feminino, como as estrias, os mamilos e …
3
50s
Como transformar uma legging em uma uma blusa cropped
Aprenda a transformar uma calça legging em uma blusa cropped sem precisar costurar nada. Gostou? Deixe um like e siga …
4
04:41
DIY: Pulseiras das casas de Hogwarts
Grifinória, Sonserina, Corvinal ou Lufa-lufa? Qual a sua casa de Hogwarts preferida? Aprenda a faze pulseiras inspiradas em cada uma …