Alimentos ultraprocessados estão ligados a mortes prematuras

Consumo maior que quatro porções por dia desse tipo de alimento pode aumentar o risco de morte em 62%

Por: Redação | Comunicar erro
alimentos ultraprocessados no armário
Crédito: NoDerog/istockAlimentos ultraprocessados são cheios de conservantes, edulcorantes ou intensificadores de cor

Já era sabido que alimentos ultraprocessados não fazem bem à saúde, mas agora cientistas descobriram que seu consumo pode estar associado a mortes prematuras. Os especialistas, no entanto, não estão totalmente seguros sobre a descoberta e defendem mais pesquisas sobre o assunto.

A ligação foi observada em testes feitos pela Universidade de Navarra, que monitorou a dieta de cerca de 20 mil universitários voluntários, com idades entre 20 e 91 anos, a cada dois anos, ao longo de uma década. Durante o estudo, 335 participantes morreram.

Para cada 10 mortes entre os que comeram menos alimentos ultraprocessados, houve 16 mortes entre os que comeram mais alimentos desse tipo.

Analisando os dados, a equipe descobriu que um maior consumo de alimentos altamente processados – mais de quatro porções por dia – estava associado a um aumento de 62% no risco de morte prematura.

Mas o que é considerado alimento ultraprocessado?

alimentos ultraprocessados
Crédito: taylanibrahim/istockPesquisa mostra que quem come mais alimentos ultraprocessados têm mais chances de problemas cardíacos

O termo se refere à classificação de alimentos pela quantidade de processamento industrial que passaram. Os alimentos ultraprocessados, muitas vezes têm uma infinidade de ingredientes em sua composição, incluindo conservantes, edulcorantes ou intensificadores de cor.

Geralmente, os produtos desta categoria são ricos em gordura de má qualidade, adição de açúcar e sal, além de baixa densidade de vitaminas e fibras, e são economicamente rentáveis para a indústria.

Nesta categoria estão carne processada, como salsichas e hambúrgueres; cereais matinais ou barras de cereal; sopas instantânea; bebidas açucaradas; nuggets de frango; bolo; chocolate; sorvete; pão produzido em larga escala; shakes e refeições prontas, como torta e pizza.

Esse não é o primeiro estudo que enxerga problemas em alimentos processados. O número de pesquisas que ligam essas comidas a efeitos nocivos na saúde é crescente. Já foi descoberto no passado que o consumo de alimentos altamente processados está ligado a riscos mais altos de obesidade, pressão alta, colesterol alto e câncer.

1 / 8
1
03:29
O que os pais podem fazer para ajudar seus filhos
Qual a responsabilidade que os pais têm em relação a ansiedade que seus filhos sofrem? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
2
01:33
Secreção vaginal: quais são os tipos e o que eles indicam
Ter secreção vaginal é normal? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala sobre quais os tipos de secreção vaginal e …
3
02:27
Escolhas que trazem longevidade
Se você pudesse escolher viver até os 100 anos, o que você faria? O Dr. João Paulo Nogueira, médico e fundador …
4
02:11
É importante tomar a vacina da hepatite?
O que é hepatite? e qual a importância em se vacinar contra esta doença? O Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador …
5
02:10
Como cuidar da saúde dos olhos
A saúde dos olhos depende de algum fator específico? A história de que comer cenoura faz bem para a visão, …
6
02:15
Os 3 níveis de estresse infantil
Quais são os níveis de estresses que uma criança pode ter? Como eles são classificados? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
7
06:25
O que você precisa saber sobre o HPV?
Quais os sinais que indicam o HPV? E como se prevenir deste vírus? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala …
8
03:04
O que fazer para ter uma boa velhice?
Quais hábitos podemos ter para chegarmos bem a terceira idade? O Dr. João Nogueira, médico e fundador do Horas da Vida, …