O que fazer para o home office ser produtivo em tempos de coronavírus

Para quem pode, deixar de trabalhar fora e trabalhar em casa é uma medida que contribui para evitar a disseminação do vírus

Por: Redação

Para que a pandemia do Covid-19 não faça mais vítimas pelo mundo afora, algumas medidas preventivas vêm sendo adotadas. Apesar de parecerem simples, elas vão fazer toda diferença para deter o vírus, de modo que o sistema de saúde dê conta das ocorrências que forem surgindo e não entre em colapso.

Dentre as medidas estão: lavar bem as mãos, cobrir a boca ao espirrar, evitar aglomerações e também é fortemente recomendado o isolamento voluntário. Com isso, muitas pessoas que têm a possibilidade de trabalhar de casa, estão optando por trabalhar home office.

Assim como trabalhar dentro de uma empresa, trabalhar em casa demanda organização, otimização de rotinas, postura e um comportamento para que as tarefas sejam entregues dentro do período estipulado sem causar impacto na empresa.

Confira o que fazer para o home office ser produtivo nesses tempos de coronavírus:

Crédito: PixabayFazer home office é uma medida preventiva contra o coronavírus

Local de trabalho

  • Defina um local: É fundamental que você tenha um espaço de trabalho: um escritório, uma escrivaninha. Caso não disponha disso, que seja na mesa da cozinha, mas apoie o computador numa mesa e tenha uma cadeira confortável. Além disso, é importante uma iluminação adequada. Deixe sempre próximo, um recipiente com água para que você vá se hidratando.
  • Assegure-se que tudo está funcionando: Antes de começar a trabalhar confira se o notebook está funcionado, a internet, a impressora. Se houver algum problema, diferente do que acontece na empresa, você não terá o “moço da T.I.” para resolver os problemas de informática.
  • Tudo organizado: Organização é vital não só em casa, mas no ambiente de trabalho. Difícil se concentrar num local sujo, cheio de tralhas e papelada, não é mesmo? Antes de começar, procure deixar tudo organizado para ter um local de trabalho agradável que vai te estimular a produzir mais.
  • Olha a postura: Se tiver uma cadeira ergonômica em casa, melhor. Mas caso não tenha, procure ao menos uma cadeira confortável e deixe-a numa altura de modo que seus braços fiquem apoiados a 45 graus sobre a mesa. Nem pense, em trabalhar no sofá ou na cadeira de praia. Depois de 8h de trabalho sua coluna estará em frangalhos e você sentirá fortes dores no dia seguinte.
  • Avise sua família: Para quem nunca fez home office é comum que os familiares achem que como você está em casa, pode ir ao mercado, cuidar do cachorro, trocar o bebê, atender a campainha, receber o homem da manutenção e por aí vai numa infinidade de atividades domésticas que uma casa demanda. Mas deixe claro que você está em horário de trabalho.  Assim como se estivesse “trabalhando fora” não poderia atender essas demandas, estando em casa você também não pode. Algumas pessoas chegam a colocar um aviso na porta de “não perturbe”.

Rotinas de trabalho

  • Estipule horários: Como se fosse trabalhar fora, levante sempre no mesmo horário, faça sua higiene, tome seu desjejum e fique disponível online no horário de início do seu trabalho.
  • Faça pausas: Durante o horário de trabalho, procure a cada 50 minutos, fazer pausas de 10 minutos. Isso vai ajudar no seu desempenho e a tomar decisões com mais clareza.
  • Faça seu horário de almoço: Assim como na empresa, em casa você também deve ter um horário de almoço. Nada de comer sobre a mesa de trabalho. Aproveite este horário para fazer uma refeição saudável, espairecer e voltar para seguir revigorado o restante de sua jornada. Lembre-se sempre de avisar, quem está trabalhando contigo, que naquele horário você não estará disponível.

Ferramentas

  • Tudo na Nuvem: É comum as empresas salvarem seus arquivos na nuvem. As mais conhecidas são Google Drive, Dropbox, OneDrive, Mega. Elas costumam ter uma capacidade de armazenamento menor quando gratuitas e maior quando pagas. No Google Drive por exemplo você consegue montar uma apresentação em ppt em tempo real junto com outra pessoa, o que facilita muito o trabalho.
  • Videoconferência: Cada vez mais comuns as videoconferências vieram para encurtar distâncias e otimizar nosso tempo. Imagine, em São Paulo, levar 2 horas para ir e voltar e mais 1 hora na reunião propriamente dita. Usando essa ferramente você ganha facilmente este tempo e pode se conectar com pessoas do mundo todo. Ferramentas mais conhecidas: Skype, WhatsApp, Gtalk, Facebook.

A pandemia do coronavírus

Em 11 de março a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou situação de pandemia de Covid-19, o novo coronavírus. Mais de 109 países foram afetados pela doença, metade deles nos primeiros dias do mês de março.

Para evitar que o vírus se propague aqui no Brasil, matando pessoas como ocorreu em outros países do mundo, é fundamental o isolamento voluntário das pessoas. Atitudes preventivas como essa já vêm sendo realizadas por exemplo, pela TV Globo, Azul, escolas e museus.

O isolamento voluntário, evitar aglomerações, cobrir a boca na hora de tossir, lavar muito bem as mãos, são algumas medidas necessárias para evitar a propagação do vírus que tomando conta de nosso país, pode fazer com que o sistema de saúde entre em colapso, prejudicando a toda população, principalmente os mais vulneráveis.

Quais os sintomas e tudo o que se sabe até agora sobre o coronavírus

O novo coronavírus nomeado oficialmente de Covid-19 já infectou mais de 100 mil pessoas no mundo e provocou mais de 3 mil mortes. Sua contenção é um desafio, já que o vírus é transmitido facilmente por vias aéreas, através do contato direto ou indireto com gotículas respiratórias de pessoas infectadas.

No Brasil,  mais 900 casos suspeitos estão em investigação, de acordo com o último boletim do Ministério da Saúde. Um mapa online reúne as informações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para acompanhar, em tempo real, a evolução do coronavírus no mundo. Veja aqui.

O Covid-19 foi descoberto em dezembro de 2019, quando apareceram os primeiros casos na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China. No início, muitos dos pacientes infectados tinham alguma ligação com um grande mercado de frutos do mar e animais vivos da cidade chinesa. Mais tarde, um número crescente de pacientes que não tiveram exposição a mercados de animais também foram diagnosticados, indicando a disseminação de pessoa para pessoa.

O novo coronavírus faz parte de uma ampla família de vírus que pode causar desde um resfriado comum até problemas respiratórios que levam à morte.

Quais são os principais sintomas e como eles podem progredir?

São os sintomas respiratórios, tosse, dificuldade para respirar, dor de garganta, acompanhada de febre. É muito semelhante com qualquer outra virose respiratória, como gripe, influenza, resfriado, só que os sintomas tendem a ser mais graves, podendo evoluir para insuficiência respiratória aguda, que é quando o paciente precisa de ajuda de ventilação mecânica.