Roupas apertadas na quarentena e por que dietas não são a solução

É normal, depois de quase 120 dias em casa, que seu corpo esteja diferente. Mas, isso não significa que ele permanecerá assim

Por: Marcela Kotait

Com o relaxamento do isolamento social e a retomada das atividades, muita gente está trocando a calça de moletom por roupas sociais e percebendo que algo está diferente: as roupas não estão mais confortáveis como eram no início da quarentena. Roupas apertadas indicam que alguns quilos foram ganhos durante os meses em casa, mas o que fazer com isso? Quais devem ser os planos para quem engordou na quarentena e como perder peso agora?

Dietas e restrições alimentares devem ser evitadas, pois o nosso corpo é inteligente o suficiente para, ao retomar as atividades normais, voltar ao peso habitual.

roupas apertadas
Crédito: Doucefleur/istockRoupas apertadas podem ser gatilhos para dietas malucas, que só fazem mal

O incômodo com roupas apertadas traz riscos para a satisfação corporal, podendo ser gatilho para comportamentos alimentares inadequados; portanto, se você achar melhor, pensando nos primeiros momentos da sua nova rotina de trabalho e socialização, compre algumas peças de roupas mais confortáveis e que se ajustem ao seu tamanho atual. É normal, depois de quase 120 dias em casa, com diminuição de atividades físicas rotineiras, menos exercícios físicos, e mudança da quantidade e qualidade da alimentação, que seu corpo esteja diferente. Mas, isso não significa que ele permanecerá assim.

Da mesma maneira que desaceleramos nosso dia a dia durante o isolamento social, com a retomada gradativa das atividades normais, seu corpo irá naturalmente voltar ao peso habitual.

Além de machucar seu corpo, manter roupas pequenas e apertadas pode trazer pensamentos obsessivos sobre o seu peso e ser o pontapé para dietas malucas e restrições alimentares perigosas.

Independente da perda de peso inicial que regimes podem trazer, é sabido que, depois de alguns meses, para a esmagadora maioria das pessoas o peso perdido será recuperado, ou o ganho pode ser ainda maior. Em outras palavras, você pode até emagrecer rápido na volta da quarentena, mas provavelmente não conseguirá sustentar o resultado por muito tempo.

Além disso, as chances de desenvolver comportamentos alimentares transtornados e aumentar o risco do surgimento de episódios de exagero ou compulsão alimentares ficam maiores quando dietas restritivas são adotadas.

O sofrimento causado pelo ganho de peso nesse momento não pode ser menosprezado, mas você deve confiar que, com uma alimentação equilibrada, respeito aos sinais internos de fome e saciedade, entendendo e ponderando sobre os motivadores para se comer, e exercitando-se com atividades físicas prazerosas, tudo ficará bem. Seu corpo é muito mais inteligente que você imagina. Além de ter te ajudado a sobreviver à maior pandemia já vista, ele merece cuidado e respeito.

Texto escrito pela nutricionista Marcela Kotait.

Compartilhe: