Buenos Aires aposta em novos voos e na gastronomia para atrair brasileiros

Destino querido dos brasileiros, Buenos Aires vai muito além dos seus cartões-postais

Destino querido dos brasileiros, Buenos Aires vai muito além dos seus cartões-postais, como El Caminito, Puerto Madero e a Casa Rosada.

A capital argentina reservas atrações e experiências que poucos turistas conhecem ou apenas aqueles que estão dispostos a desbrava-las. E o melhor, com preços bem convidativos e que cabem no bolso, especialmente para nós brasileiros.

Crédito: Márcio Diniz | Catraca LivrePor ser plana, Buenos Aires é um convite para explorar a pé

São bairros descolados, museus, galerias de arte, livrarias, restaurantes e lugares para apreender e dançar tango. Há opções para todos os gostos e que podem ser degustadas em uma viagem de de três a sete dias.

Para se ter uma ideia, a capital argentina tem 287 teatros, 380 livrarias (cidade com maior número de livrarias por habitante do mundo), 160 museus, 18 estádios de futebol e 100 espaços verdes, incluindo uma reserva ecológica nove vezes maior que o Central Park, em Nova York (EUA).

Limpa, segura e acessível

Buenos Aires é a segunda maior região metropolitana da América do Sul, com mais de 13 milhões de habitantes, atrás apenas de São Paulo. Mas muito mais limpa, segura e acessível para os turistas.

Crédito: Ente de Turismo del Gobierno de la CiudadPassear pela Feira de San Telmo é atração que deve estar no roteiro de quem visita Buenos Aires

Isso se traduz em números do setor turístico. No ano passado, a capital portenha recebeu 2,7 milhões de turistas internacionais –à frente de São Paulo, com 1,92 milhão.

Os brasileiros continuam sendo a maioria dos visitantes, com 770 mil. Para este ano, o Ente de Turismo de la Ciudad de Buenos Aires espera atingir a marca de 1 milhão.

Crédito: Ente de Turismo del Gobierno de la CiudadInterior da librería Falena, no bairro de Palermo; Buenos Aires tem 380 livrarias

Para isto, Buenos Aires aposta na gastronomia para atrair não só mais brasileiros, mas também visitantes de outros países.

Destino gastronômico

Nos últimos anos a capital argentina vive um boom de novos bares e restaurantes que mesclam a tradicional cozinha portenha a iguarias asiáticas ou que fazem releituras de pratos locais. Apesar da Parrillada –-prato com diversos tipos de carne– ainda ser o preferido dos turistas, em especial os brasileiros.

Crédito: Ente de Turismo del Gobierno de la CiudadInterior do Niño Gordo; restaurante que mescla o cozinha oriental com porteña

O objetivo é transformar Buenos Aires num destino gastronômico de internacional –não que já não seja– , assim como Lima, no Peru, se transformou. “Não queremos rivalizar. Queremos promover nossos produtos. Coisas que só nós temos aqui”, diz Narda Lepes, uma das integrantes do comitê diretor da Acelga (Associação de chefs e empresários ligados à gastronomia argentina) que organiza a Feira Masticar.

Crédito: Ente de Turismo del Gobierno de la CiudadA Feira Masticar reúne chefs badaladas e produtores de todas as partes de Argentina

A feira, que este foi realizada em agosto, chegou à sua 10º edição e reuniu os principais chefs e restaurantes de Buenos Aires com menu degustação entre 100 e 250 pesos argentinos (entre R$ 8 e R$ 18).

Novos voos

Outra aposta para incrementar o número de visantes é o aumento do número de voos entre Buenos Aires e diversas cidades brasileiras, como os da companhia aérea argentina “low cost” Flybondi, que já opera para o Rio de Janeiro e em breve Florianópolis e São Paulo.

A Gol também anunciou um segundo voo direto entre Natal e Buenos Aires durante o verão.

A convite do Ente de Turismo de la Ciudad de Buenos Aires, a Catraca Livre conheceu um pouco da nova cena gastronômica e algumas atrações fora do circuito turístico da capital argentina. Confira nos links a seguir: