Mark Zuckerberg cita Bolsonaro como exemplo de fake news no Facebook

Rede social removeu publicação do presidente da República por conter informações falsas e atrapalhar na luta contra o novo coronavírus

Por: Redação

Nesta quinta-feira, 21, Mark Zuckerberg concedeu uma entrevista à rádio britânica BBC em que usou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como um exemplo de propagação de fake news nas redes sociais. Zuckerberg comentava sobre formas que o Facebook está encontrando para combater as informações falsas sobre o novo coronavírus, e citou os posts de Bolsonaro que foram apagados.

O Facebook retirou uma alegação do presidente brasileiro Jair Bolsonaro de que os cientistas “mostraram” que havia uma cura para o coronavírus. “Isso obviamente não é verdade e é por isso que a removemos. Não importa quem diga isso”, disse Zuckerberg.

bolsonaro zuckerberg
Crédito: ReproduçãoBolsonaro é citado por Mark Zuckerberg como exemplo de propagador de fake news no Facebook

Mas o que Zuckerberg apagou de Bolsonaro?

Para quem não se lembra, no final de março, quando a pandemia já começava a mostrar seus primeiros passos no Brasil, o presidente da República, em vez de seguir as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), ou até mesmo de seu próprio ministro da Saúde da época, Luiz Henrique Mandetta, deu um rolezinho pelas ruas do Distrito Federal, e postou um vídeo dessa caminhada.


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


Em outra situação, o presidente afirmou nas redes sociais que o medicamento hidroxicloroquina estaria “dando certo em todo lugar” no tratamento contra a covid-19, sem nenhuma comprovação. Isso fez com que seu post fosse apagado por “alegação falsa”.

Uma vergonha para os brasileiros!