É possível realizar atendimento nutricional não presencial na quarentena

Com a pandemia novas alternativas de saúde aparecem para facilitar o acesso à atendimentos de nutrição online

Por: Marcela Kotait

Desde o início da quarentena tenho escrito neste espaço sobre nutrição, corpo e comportamento alimentar no contexto da pandemia do coronavírus, pois a melhor maneira de prevenir problemas com alimentação é por meio de informação de qualidade e de fácil acesso. Como as chances de piora dos quadros alimentares cresce nesse período de isolamento social, e questões importantes em relação ao corpo e peso corporal podem também se agravar, é preciso alertar sobre uma modalidade de atendimento e assistência possível para o momento que vivemos: o atendimento clínico não-presencial. Não me refiro aqui às redes sociais, evidentemente, mas a consultas profissionais realizadas online.

Assim como outros profissionais da saúde, os nutricionistas estão habilitados para oferecer assistência e tratamento na modalidade virtual. Atendimentos nutricionais online são permitidos há algum tempo. Algumas adaptações foram feitas graças à Resolução 646 do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) de 18 de março desse ano, visando garantir a continuidade e o acesso de atendimento não-presencial até o final de agosto de 2020.

atendimento nutricional na quarentena
Crédito: Vadym Petrochenko/istockse você perceber dificuldade com relação a comida e o seu corpo, não deixe de procurar atendimento nutricional

Especialmente para aqueles que sofrem de transtornos alimentares é essencial procurar ou manter os atendimentos nutricionais durante a pandemia, pois as chances de agravamento do quadro são maiores se comparado a condições sociais normais.


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


Embora os atendimentos não-presenciais sejam desconhecidos para algumas pessoas, é possível criar e manter um vínculo profissional-paciente bastante significativo mesmo por meio do computador. As consultas são intensas e profundas tais quais aquelas realizadas em consultório físico. Estudos apontam resultados psicoterápicos similares em pacientes submetidos a atendimentos não-presenciais e naqueles assistidos por prática clínica presencial, incluindo trabalhos sobre pacientes com transtornos alimentares. É claro que é preciso fazer ponderações de acordo com cada caso. Pacientes graves necessitam de atendimento presencial, independentemente da existência do suporte virtual. Cabe ao profissional avaliar o tipo de assistência a prestar.

Da mesma forma como estamos mudando vários hábitos nesse contexto de pandemia, acredito que o suporte oferecido pelo profissional de saúde também tenha ganhado uma nova alternativa. O fato de a maioria das pessoas ter a oportunidade de estar a um clique do nutricionista representa uma ferramenta importante de acesso a um maior número de profissionais pelos pacientes. Essa possibilidade estimula profissionais da nutrição a se desenvolverem e especializarem continuamente, a fim de oferecer apoio capacitado e de qualidade a todos que precisam.

Dessa maneira, se você perceber alguma dificuldade para ter uma relação verdadeiramente saudável com a comida e o seu corpo, não deixe de procurar suporte nutricional só porque estamos em quarentena. A mudança da forma de interação entre profissional e paciente está longe de ser impeditiva para construção de novas atitudes alimentares.

Texto escrito pela nutricionista Marcela Kotait.