Em 5 meses de quarentena, chinês ganha 101 quilos e é internado

Após o ganho rápido de peso, o jovem desenvolveu um quadro de insuficiência cardíaca e disfunção respiratória

Por: Redação

Um jovem chinês, de 26 anos, em Wuhan, na China, ganhou 101 quilos, em cinco meses de quarentena, por causa da pandemia do novo coronavírus. Segundo os médicos, do Hospital Universitário da Universidade de Wuhan, Zhou ficou doente com o aumento de peso acelerado e foi levado às pressas para a unidade, no início deste mês. As informações são do Daily Mail.

chinês quilos quarentena
Crédito: Zhongnan Hospital of Wuhan University Em 5 meses de quarentena, chinês ganha 101 quilos e é internado

O jovem que trabalhava num cibercafé e parou de sair de casa quando a cidade, primeiro epicentro da Covid-19 no mundo, entrou em confinamento no final de janeiro. Após a reabertura, o chinês permaneceu em casa por dificuldades de locomoção com o aumento de peso, segundo informou seus familiares,

Segundo os médicos, o jovem chinês, que agora pesa 279kg, luta contra a obesidade há anos. No último dia 31 de maio, o homem ligou para o hospital afirmando que não conseguia dormir há dois dias.


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


No dia seguinte, de acordo com Dr. Li, quando a equipe médica chegou a casa do chinês, ele mal conseguia falar. Ele foi imediatamente levado para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital universitário, com um quadro de insuficiência cardíaca e disfunção respiratória.

Após 9 dias na UTI, seu quadro de saúde ficou estável e o jovem chinês pode ser ser transferido para um quarto. Agora, ele precisa perder 25 quilos, em três meses, para realizar a cirurgia bariátrica e remover parte do estômago.

Quadros graves de obesidade, como a do jovem chinês, comumente estão associados a casos também muito graves de ansiedade.

Ansiedade

Ansiedade é um termo geral para vários distúrbios que causam nervosismo, medo, apreensão e preocupação. Nem sempre os sintomas são óbvios, pois se desenvolvem gradualmente e, como todos nós já experimentamos alguma dose de ansiedade em algum momento da vida, pode ser difícil saber quando sua ansiedade está além da conta.

A ansiedade nada mais é que uma reação natural a situações estressantes. Ela nos ajuda a identificar situações de perigo ou ameaçadoras para aumentar a nossa chance de sobrevivência, mas torna-se uma condição severa quando ocorre frequentemente sem gatilho.

O Ambulatório de Ansiedade do Hospital das Clínicas (Ambam) define ansiedade como patológica “quando o mecanismo de alerta para os perigos internos ou externos em potencial é excessivo, desproporcional, desadaptativo ou leva a sofrimento intenso”.

Sinais comuns de ansiedade

A ansiedade afeta como nos sentimos, nos comportamos e pode causar, inclusive, sintomas físicos. Confira abaixo alguns sinais de ansiedade. É importante dizer que eles não servem como diagnóstico, mas podem ser usados como um guia.

Sentimento

mulher olhando de lado com cara de pavor
Crédito: PeopleImages/istockAnsiedade pode causar medos inexplicáveis

Com ansiedade (transtorno), é comum sentir-se nervoso ou preocupado a maior parte do tempo. Também pode haver as seguintes sensações:

  • Medo (particularmente ao ter que enfrentar certos objetos, situações ou eventos)
  • Preocupação com os sintomas físicos (como temer um problema médico não diagnosticado)
  • Pavor (que algo ruim acontecer)
  • Tensão constante
  • Pânico incontrolável ou avassalador
  • Inquietude

Pensamento

Uma característica comum das condições de ansiedade é pensar sobre as coisas muito mais do que você faria normalmente e sentir-se incapaz de controlar esses pensamentos, que na maioria das vezes são negativos.

Alguns tipos de pensamentos recorrentes:

  • “Eu estou ficando louco”
  • “Eu não consigo me controlar”
  • “Estou prestes a morrer”
  • “As pessoas estão me julgando”

Físico

mulher respirando em um saco de papel
Crédito: Martin-dm/istockHiperventilação (respiração rápida) pode ser sinal de ansiedade

Uma série de sintomas físicos também pode manifestar-se. Confira as principais alterações:

  • Aumento da frequência cardíaca
  • Falta de ar
  • Hiperventilação (respiração rápida)
  • Vômito, náusea ou dor no estômago
  • Tensão muscular e dor (por exemplo, dor nas costas ou mandíbula)
  • Dificuldade de dormir (pegar no sono, permanecer dormindo ou ter sono agitado)
  • Suor excessivo ou tremor
  • Tontura
  • Dormência ou formigamento
  • Dificuldade de concentração

Tratamento

Em casos de transtornos de ansiedade, o tratamento pode acontecer com administração de medicamentos (sempre com acompanhamento e receita médica); psicoterapia com psicólogo ou com médico psiquiatra ou combinação dos dois tratamentos (medicamentos e psicoterapia).

Saiba mais informações sobre ansiedade clicando aqui.