Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Sintomas diferentes podem fazer varíola do macaco não ser reconhecida

Autoridades de saúde chamam atenção para a diferença no padrão dos sintomas no surto atual

Por: Redação

Os casos do atual surto de varíola do macaco (monkeypox) podem parecer um pouco diferentes dos observados no passado, fazendo com que a doença não seja reconhecida, alertam as autoridades de saúde.

A diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Rochelle Walensky, disse em um comunicado à imprensa, que algumas apresentações da doença “são leves e às vezes apenas [em] áreas limitadas do corpo, o que difere das apresentações clássicas vistas em países endêmicos da África Ocidental e Central”.

varíola do macaco
Crédito: Reprodução/CDCEspecialistas alertam para mudança no padrão das lesões

A diferença entre o que os especialistas estão acostumados quando pensam em casos de varíola do macaco e o que está sendo observado agora está concentrada em grande parte na erupção cutânea tipicamente associada à doença.

Antes essas lesões apareciam de forma espalhada pelo corpo e em grande quantidade, agora isso não tem acontecido em todos os casos. Em vez disso, algumas pessoas diagnosticadas com varíola do macaco estão apresentando uma única mancha ou bolha.

Segundo o CDC, antes os pacientes relatavam frequentemente sintomas semelhantes aos da gripe, como febre, dores no corpo e glândulas inchadas. Depois disso, uma erupção cutânea característica aparecia em várias partes do corpo.

varíola do macaco
Crédito: VisualDX Lesões no atual surto da varíola do macaco são mais isoladas

No entanto, no casos recentes, segundo a diretora do CDC, “alguns pacientes desenvolvem uma erupção cutânea localizada, muitas vezes ao redor dos órgãos genitais ou do ânus, antes de apresentarem quaisquer sintomas semelhantes aos da gripe, e alguns nem desenvolveram esses sintomas semelhantes aos da gripe”.

Além disso, muitos também não apresentaram linfonodos inchados, que é um sintoma padrão da varíola do macaco.

Outro detalhe que chamou a atenção do CDC é que alguns pacientes dos EUA com a doença estão relatando proctite, uma inflamação dolorosa do revestimento do reto. Esse não é um sintoma comumente associado à varíola do macaco.

Essa diferenciação nos sintomas pode ser explicada pelo tipo de cepa do vírus que circula agora fora das áreas endêmicas. Acredita-se que seja uma cepa mais branda.

Como é a transmissão?

A varíola do macaco é transmitida através do contato direto com feridas, fluidos corporais ou crostas de uma pessoa infectada. Também pode se espalhar através de secreções respiratórias (durante o contato pessoal prolongado) e atividades íntimas, como sexo, beijo ou carinho, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

varíola do macaco
Crédito: Narvikk/istockVírus da varíola do macaco pode ser transmitido a partir do contato físico com alguém contaminado

Compartilhe:

Tags: #Doença
?>