Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Varíola do macaco: autoridades pedem atenção a sinais na área genital

Especialistas estão percebendo um padrão diferente do principal sintoma da doença, que tem se iniciado na região íntima

Por: Redação

Em meio ao surto de varíola do macaco, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, está pedindo às pessoas que fiquem atentas a erupções cutâneas, principalmente na “área genital ou perianal”. E mesmo que não acreditem que “há um grande risco” de contrair a doença, consulte um médico.

A orientação se baseia nos casos atuais, em que vários pacientes desenvolveram erupções cutâneas na região genital que foram confundidas com doenças sexualmente transmissíveis.

vaíola do macaco
Crédito: Reprodução/Centers for Disease Control and PreventionEm meio ao surto de varíola do macaco, CDC pede que as pessoas prestem atenção a área genital

A localização das bolhas nessa região é por sinal uma aparente mudança no padrão do principal sintoma da doença. Em casos anteriores ao surto, as bolhas apareciam mais espalhadas pelo corpo, porém, agora parecem ficar mais concentradas mais em uma única região.

“Temos [agora] uma proporção maior de casos em que as erupções cutâneas podem começar mais localmente e permanecer mais locais, possivelmente por causa da natureza do contato. Estamos vendo mais casos em que as erupções cutâneas começam na região genital – o que não é novo, sempre houve – e com mais frequência tendem a permanecer nela”, disse a secretária de varíola do Programa de Emergências Sanitárias da Organização Mundial da Saúde (OMS), Rosamund Lewis.

varíola do macaco
Crédito: Reprodução/Dermatology AdvisorErupção cutânea é a principal característica da varíola do macaco

Como é transmitida?

Os especialistas frisam que, embora não seja uma doença sexualmente transmissível, a varíola do macaco pode ser transmitida por contato sexual, dada a proximidade com a pessoa contaminada. O mesmo que pode acontecer com a gripe ou resfriado, por exemplo.

O que se sabe é que a varíola do macaco é transmitida por gotículas respiratórias, por contato próximo com lesões, fluidos corporais,  e materiais contaminados, como roupas de cama.

Surto no mundo

Os casos de varíola do macaco que já passaram de 100 no mundo surpreendem porque a doença tem sido registrada em países onde não é considerada endêmica.

Nos últimos anos, os casos se concentraram principalmente no Congo – que normalmente registra milhares de infecções por varíola do macaco por ano – e na Nigéria, onde houve 200 casos confirmados e 500 relatados desde 2017,  segundo a OMS.

O que é varíola do macaco

A varíola do macaco é uma infecção viral rara, parente da varíola que foi erradicada em 1980.

De acordo com o sistema público de saúde do Reino Unido (NHS), a doença geralmente dura de duas a quatro semanas e a pessoa se recupera.

Sintomas

Os sintomas podem aparecer de cinco a 21 dias após a infecção.

Geralmente, a doença começa com sintomas semelhantes aos da gripe, como dores musculares, de cabeça e calafrios, além de inchaço dos gânglios linfáticos. Depois, a infecção progride e começa a aparecer erupção cutânea que se espalha para o rosto e o corpo.

Compartilhe:

Tags: #Doença
?>