Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

CDC alerta para novo sintoma incomum da varíola do macaco

Autoridades de saúde têm observado um comportamento diferente do vírus no atual surto

Por: Redação

Conforme o surto de varíola do macaco se espalha, as autoridades de saúde descobrem novas características da doença. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, observou um sintoma incomum associado ao vírus monkeypox.

Alguns pacientes dos EUA relataram dor no ânus ou ao redor do ânus e do reto, sangramento retal, proctite (inflamação dolorosa do revestimento do reto) ou a sensação de precisar de uma evacuação, mesmo que os intestinos estejam vazios. Nenhum desses sintomas era comumente associado à varíola do macaco antes.

varíola do macaco
Crédito: Kontekbrothers/istockCDC pede atenção a sintoma incomum da varíola do macaco

Os sintomas mais comumente associados à varíola do macaco são febre, dor de cabeça, dor muscular, linfonodos inchados, além da erupção cutânea.

O CDC nota, no entanto, um padrão diferente das feridas no atual surto. Em muitos pacientes, elas se desenvolvem primeiramente na boca ou ao redor dos genitais ou ânus.

Em vez de erupções cutâneas generalizadas, como anteriormente, alguns pacientes viram lesões espalhadas ou localizadas em outras áreas além do rosto, mãos ou pés.

A progressão da erupção na pele também parece ser diferente dos casos anteriores. Geralmente, as lesões da varíola do macaco começam planas e depois aumentam, progredindo para bolhas com fluido, seguidas por bolhas cheias de pus que se espalham e caem.

Mas o CDC observou que, entre os pacientes recentes, as lesões apareceram em diferentes estágios na mesma área do corpo. Bolhas cheias de líquido e pus, por exemplo, podem existir lado a lado.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), está claro que a doença está se manifestando de maneira diferente. “Significa que o vírus está se comportando de maneira incomum em relação a como costumava se comportar no passado”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom.

Como a doença é transmitida?

Basicamente, a varíola do macaco é transmitida quando alguém tem contato próximo com uma pessoa infectada.

O vírus tem algumas portas de entrada conhecidas; são elas: lesões na pele, olhos, nariz e boca.

erupções
Crédito: Marina Demidiuk/istockVírus da varíola do macaco pode ser transmitido a partir do contato com as bolhas

Portanto, a transmissão pode ocorrer a partir do contato direto com as bolhas na pele, caraterísticas da doença, pela tosse ou espirro de pessoas infectadas e também pelo contato com roupas de cama com fluidos contaminados.

O período de transmissão da doença se encerra quando as crostas das lesões desaparecem.

Compartilhe:

Tags: #Doença
?>