Trombose venosa cerebral: entenda a condição e sua relação com a covid-19

Doença vitimou o jornalista da Globo Rodrigo Rodrigues que estava internado após testar positivo para coronavírus

Por: Redação

O jornalista esportivo da TV Globo Rodrigo Rodrigues morreu, na manhã desta terça-feira, 28, depois de sofrer uma trombose venosa cerebral, uma complicação causada pela covid-19.

Rodrigo foi diagnosticado com a doença no dia 13. Inicialmente teve sintomas leves, como falta de paladar e olfato. Porém, no último sábado, deu entrada em um hospital do Rio com vômitos, desorientação e dor de cabeça. Ele chegou a passar por uma cirurgia para a diminuição da pressão intracraniana, mas não resistiu.

Rodrigo Rodrigues morre por conta da covid-19
Crédito: Reprodução/Arquivo pessoalRodrigo Rodrigues morre por conta da covid-19

A trombose vem se tornando uma complicação recorrente em pacientes diagnosticados com o novo coronavírus, principalmente entre os internados em UTI. Vários estudos científicos têm investigado a relação entre a doença e a formação de trombos.

De acordo com médica pós-doutora em cardiologia pela Universidade de Harvard, Renata Castro, isso ocorre por conta da reação inflamatória que o vírus causa no organismo. “A gente chama de tempestade de citocinas. Então, além das questões pulmonares diretas causadas pela covid-19, tem as questões sistêmicas, que são extrapulmonares. E um dos resultados dessa tempestade de citocinas, dessa reação inflamatória absurda, é a facilidade de gerar trombos”, explica.

Segundo ela, já existem vários relatos tromboses cerebrais, trombose coronarianas (infarto) e tromboses venosas profundas ligadas à covid-19.

trombose venosa cerebral
Crédito: Wildpixel/istockTrombose venosa cerebral pode ser causada pela covid-19

#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


A trombose venosa acontece quando há formação de um trombo na parede de vasos, e esse trombo formado dificulta a passagem do sangue, reduzindo a velocidade do fluxo.

Fatores de risco

A médica Renata Castro explica que a trombose venosa é uma condição comum fora do contexto de covid-19, principalmente na perna. A condição envolve diferentes fatores de risco. Entre os principais estão:

  • Tabagismo
  • Obesidade
  • Uso de anticoncepcional
  • Imobilização (pessoa acamada ou sem movimentação)

Sintomas de trombose venosa

Os sinais e sintomas da trombose vão depender da localização em que se encontra o trombo formado.

“Se a trombose é cerebral, é comum ter dor de cabeça, uma dor que parece sinusite, por exemplo”, exemplifica a médica. “Agora se a trombose é na perna, vai ter dor e inchaço na panturrilha. Às vezes, fica vermelho e normalmente é em uma perna só, não nas duas. Se for trombolismo pulmonar, é falta de ar e dor no peito.”

A trombose na perna, embora menos grave que no cérebro, por exemplo, pode ser fatal caso o trombo se solte. “As veias todas do nosso corpo levam o sangue que conflui para chegar no coração. Depois que passa do coração, o sangue vai passar por vasos que vão se afinando até chegar no pulmão, então, essas veias das pernas têm uma chance grande – quando o trombo se soltar – de gerarem um trombolismo pulmonar (embolia pulmonar)”, explica a especialista.

Como prevenir

Além do acompanhamento médico, medidas simples de prevenção podem ser adotadas no dia a dia. Algumas das dicas são: exercitar-se ou fazer pequenas caminhadas regularmente, controlar o peso, evitar fumar e o uso de anticoncepcional e de hormônios em geral. “O mais comum da gente pegar de trombose é mulher que usa anticoncepcional e fuma”, alerta a médica.

Compartilhe: