Destinos para ver neve, quando for possível viajar

O inverno chegou, mas infelizmente viajar ainda não é possível por conta da pandemia do novo coronavírus

Por: Redação

O inverno chegou, mas infelizmente viajar ainda não é possível por conta da pandemia do novo coronavírus. O que afeta diretamente a temporada de neve na Argentina e no Chile, principais destinos dos brasileiros nesta época do ano.

No entanto, os nossos vizinhos podem rever as restrições à entrada em seus territórios e estações de esquis.

Mas enquanto os brasileiros ainda não podem ter certeza de serem liberados para entrar nesses países, podem planejar uma viagem para 2021, ou esperar que no fim deste ano, com o inverno no hemisfério Norte, já possam ir curtir a neve por lá.

Se ainda for possível viajar ainda neste inverno, até setembro, ou planejar a viagem para 2021, listamos alguns destinos para incluir na sua lista:

Portillo (Chile)

Trata-se de uma das estações de esqui mais antigas e famosas do Chile. Fica a cerca de 160 km de Santiago, sendo que seu hotel está a 2.280 metros acima do nível do mar, na Cordilheira dos Andes.

Neve Chile
Crédito: DivulgaçãoEstação de esqui chilena atrai cada vez mais brasileiros que querem um primeiro contato com a neve

Além das piscinas aquecidas ao ar livre, uma outra atração do lugar é a Laguna del Inca.

Termas de Chillán (Chile)

Localizada no sul do Chile, muitos visitantes a consideram uma das estações mais charmosas do país e do mundo. Piscinas naturais termais de água aquecida podem ser curtidas tanto ao ar livre rodeadas pela neve, quanto em uma área coberta em hotéis do local – são três no total.

Neve Chile
Crédito: David Torrealba/PottstockVista panorâmica de Nevados de Chillán, estação no sul do Chile

Eventualmente, há passeio de helicóptero por cima da boca do vulcão, que vive soltando uma fumacinha preta.

Valle Nevado (Chile)

A estação de esqui mais badalada do Chile fica apenas 46 km de Santiago, e é o maior centro de esportes de neve do hemisfério Sul.

Valle Nevado
Crédito: DivulgaçãoVista do complexo Valle Nevado, no Chile, a maior estação de esqui do hemisfério Sul

O local é formado por um complexo de hotéis e pistas de esqui divididas entre principiantes, intermediários, avançados e experts.

Diversão é o que não falta por lá, sendo que os hotéis oferecem toda a infraestrutura para que você não se preocupe com nada.


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


Bariloche (Argentina)

A argentina San Carlos de Bariloche fica na Patagônia, na fronteira com o Chile. Seus restaurantes e baladas atraem o público jovem, mas também é ponto de partida para caminhadas e a prática do esqui nas montanhas próximas.

Neve Argentina
Crédito: IStockBariloche, na Argentina, é um dos destinos de neve preferidos dos brasileiros

Com uma arquitetura no estilo alpino suíço, a cidade também convida a degustar o chocolate local que é muito apreciado.

Agora se não for possível curtir a neve ainda neste inverno, veja algumas dicas no hemisfério Norte, não necessariamente para a prática de esqui, mas para principalmente curtir a neve.

Park City (Estados Unidos)

A melhor neve do mundo, assim pequena Park City, em Utah, se autodenomina. A cidade possuiu o mais completo centro de esqui do EUA.

Park City/Visit Park City
Crédito: Divulgação Park City é o maior centro esquiável dos EUA

Park City conta com mais de 2.900 hectares de pistas de esqui. A grandeza se justifica pela aquisição, em 2015, da vizinha The Canyons, tida como a maior estação de Utah. A fusão transformou o centro em um colosso nevado, administrado pela empresa Vail Resorts, Inc.

As duas montanhas são interligadas pela Quicksilver Gondola, uma moderna cabine de alta velocidade com capacidade para transportar até oito passageiros por vez.

A cidade, que está localizada a 48 km de Salt Lake City, sediou as provas dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002.

Innsbruck (Áustria)

Situada no oeste da Áustria, a capital do Tirol já sediou, por três vezes, os Jogos Olímpicos de Inverno. Para isso, contribuíram seus invernos muito frios e com neve –-sua temperatura média anual é de 9ºC.

Crédito: IStockVista da cidade de Innsbruck, a capital do Tirol

Conta com diversas estações de esqui, mas também vale passear pela cidade, conhecer seus mercados de Natal e experimentar a culinária típica da região.

Chamonix (França)

Perto da fronteira com Suíça e Itália, a cosmopolita e charmosa cidade turística francesa está localizada ao pé do impressionante Mont Blanc, cuja parte mais alta atinge 4.810 metros de altitude.

Crédito: Nicolamargaret/iStockA bucólica Chamonix, nos Alpes franceses

Para chegar a um dos seus mais conhecidos pontos turísticos, a Aiguille du Midi, a 3.842 metros de altitude, é necessário “pegar” dois teleféricos. Mas a vista compensa, e de lá se vê neve mesmo no verão.

Tromsø (Noruega)

A cidade do norte da Noruega está a cerca de 350 km do Círculo Polar Ártico. De lá, é possível observar a aurora boreal.

Mas é bom considerar que, de meados de novembro a meados de janeiro, o sol permanece escondido. Já no verão, o sol da meia-noite é uma atração. Conhecer o local é uma experiência e tanto.

Compartilhe: