CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Campanhas buscam doações para a área da saúde durante pandemia

Veja como ajudar os profissionais na linha de frente do combate ao coronavírus

Por: Heloisa Aun
Crédito: Geraldo Bubniak/AEN/Fotos PúblicasA área da saúde precisa de apoio para o combate ao novo coronavírus

O combate ao novo coronavírus vai além das ações governamentais, apesar de estas serem essenciais. Superar a pandemia depende de um compromisso de toda a sociedade, exigindo articulação entre os setores público, privado e organizações. Na área da saúde, isso é ainda mais importante.

Os profissionais da saúde estão na linha de frente do enfrentamento do coronavírus em todo o mundo. Além de atuarem com as pessoas infectadas, eles também estão sujeitos a contraírem a doença. Para apoiar esse setor, entidades, ONGs e outros movimentos estão organizando campanhas de arrecadação.



Em meio à pandemia do novo coronavírus, a Catraca Livre listou algumas iniciativas em prol da saúde para você colaborar e compartilhar. Confira abaixo:

Fundo Emergencial para a Saúde

O IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), o Movimento Bem Maior e a Bsocial, com o apoio de outras lideranças da cultura de doação, se uniram para criar o “Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil”. O objetivo da mobilização é receber doações que serão encaminhadas a locais em posição estratégica no sistema de saúde do país, como hospitais e instituições de ciência e tecnologia.

Inicialmente, as entidades que serão beneficiadas pelo Fundo são: Fiocruz, Santa Casa de São Paulo e Comunitas, organização que está adquirindo respiradores a serem entregues aos hospitais do SUS. Outros beneficiários podem ser agregados posteriormente.

As doações serão revertidas em respiradores, testes para diagnóstico de infecção por coronavírus, equipamentos para UTI (cardioversores, aspiradores de secreção, monitores, etc.), equipamentos hospitalares (cadeiras de rodas, camas, macas, etc.), materiais para médicos e enfermeiros (aventais, máscaras, toucas, luvas, etc.) e medicamentos. A lista de prioridades será apresentada e aprovada previamente com as instituições. Saiba mais aqui.

Hospital São Paulo

O Hospital São Paulo lançou uma campanha de arrecadação de recursos financeiros e de materiais a serem utilizados com pacientes e profissionais de saúde que estão dedicados no trabalho de atendimento dos casos suspeitos e confirmados da covid-19.

Com o mote “Quem salva vidas precisa viver”, a campanha promovida pelo HSP/HU Unifesp, com o apoio da Unifesp, Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp), Escola Paulista de Enfermagem (EPE/Unifesp), Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan) e Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), busca prioritariamente ampliar o estoque de materiais de segurança das equipes. Máscaras, aventais, álcool em gel e óculos de proteção estão entre os itens principais dessa iniciativa.

Para o superintendente do HSP, José Roberto Ferraro, “a campanha é fundamental para sensibilizar a todos diante de um possível momento de crise, com grande procura e de escassez de material. Para nos ajudar basta acessar o site e ver a formas de contribuir com o hospital nesse momento crítico”

As doações de materiais podem ser feitas na rua Borges Lagoa, 570, na Vila Clementino, em São Paulo (SP). As doações em dinheiro podem ser feitas através de depósito ou transferência bancária para: Banco Santander; agência: 0212; conta corrente: 13004068-1 (CNPJ: 61.047.007/0001-53).

ONG Comunitas

A ONG Comunitas também está em busca de doações diretas. Após alcançar a meta de R$ 23,4 milhões para a compra de 345 respiradores pulmonares (60 unidades via A.C. Camargo Center), a instituição iniciou a arrecadação para a criação de um fundo que tem como objetivo auxiliar a gestão pública a dar respostas emergenciais aos desafios enfrentados frente à pandemia.

A meta agora é arrecadar R$ 3,3 milhões para a compra de monitores multiparâmetros para a instalação de 121 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no Estado de São Paulo. Para solicitar o número da conta para depósito, clique aqui e entre em contato.

Santa Casa de São Paulo

A Santa Casa de São Paulo fez uma lista com produtos hospitalares arrecadados por meio de doações. A instituição já garantiu quase 10 mil máscaras cirúrgicas N95, 8.412 máscaras e respiradores com válvula, 5 mil tubos de álcool em gel, entre outros itens essenciais. Para ajudar, clique aqui.

Bancos de sangue

Além da pandemia do novo coronavírus, outra coisa que preocupa as autoridades médicas é o estoque dos bancos de sangue. Em alguns locais, já tem sido observada uma queda nas doações.

A Fundação Pró-Sangue, vinculada à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, por exemplo, está operando apenas com 40% da reserva necessária (todos os tipos sanguíneos) para dar atendimento a mais de 100 instituições de saúde da rede pública.

Os sangues do tipo O+, O-, A- e B- estão em estado de emergência, ou seja, garantem o abastecimento por apenas um dia. Vale destacar que o sangue O+ está 75% abaixo do necessário, sendo que o O- está 70%. A situação é parecida em outros hemocentros do país. Veja como doar neste link.

Fiocruz

Desde a notificação da covid-19, pesquisadores e especialistas de todo o mundo, incluindo os da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), estão construindo conhecimento para enfrentamento da doença, considerada pela Organização Mundial da Saúde a maior crise sanitária mundial da atualidade.

Desta forma, a Fiocruz lançou o programa Unidos contra a Covid-19, com o objetivo de formar uma rede de parceiros apoiadores, a fim de levantar recursos em um fundo emergencial para pesquisa, informação e ações de combate ao novo coronavírus. Para doar, basta acessar este link.

Movimento #VemPraGuerra

No front de batalha contra o novo coronavírus e já prevendo um dos maiores desafios de suas vidas, os médicos do HCFMUSP (Hospital da Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) organizam uma campanha, chamada #VemPraGuerra, para arrecadar R$ 10 milhões ao hospital. O valor será destinado para a compra de equipamentos básicos para evitar a propagação do vírus.

“Precisamos, principalmente, de máscaras N95, aventais para evitar que o vírus caia no nosso corpo, toucas e também máscaras cirúrgicas para os pacientes com coronavírus, porque, toda vez que esse paciente tosse, ele expele gotículas contaminadas. Então, são equipamentos fundamentais para a proteção dos médicos e dos demais pacientes que estão no hospital”, explica Ricardo Vasserman, clínico geral do Hospital das Clínicas, idealizador da campanha.

Além desses chamados EPIs (equipamentos de proteção individual), o montante arrecadado será destinado para a compra de três aparelhos de raio-x móveis para acompanhar pacientes infectados e evitar a disseminação do vírus pelo hospital. Leia a reportagem na íntegra.

Hospitais públicos de Belo Horizonte

A Universidade Federal de Minas Gerais organizou uma campanha, em parceria com a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa e o Instituto dos Advogados do estado, para comprar insumos e materiais médico-hospitalares para três hospitais públicos de Belo Horizonte, que estão à frente do tratamento da covid-19. Se você quiser colaborar, os dados para a transferência estão no site da iniciativa.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Por: Heloisa Aun

Repórter de Cidadania na Catraca Livre. ("nossas costas / contam histórias / que a lombada / de nenhum livro / pode carregar" - Rupi Kaur)