Últimas notícias:

Loading...

Hepatite misteriosa: adolescente teria só 48h de vida sem transplante

Olhos com a coloração amarela foi um dos sintomas apresentados pela menina

Por: Redação

A adolescente pernambucana Maria Iasmim, de 14 anos, sobreviveu após passar por um transplante de fígado na última sexta-feira, 20, no Recife. Ela é uma das pacientes com suspeita de hepatite misteriosa.

O médico que atendeu o caso no o Hospital Oswaldo Cruz havia estimado que, sem o novo órgão, ela teria mais 24 a 48 horas de vida apenas.

hepatite
Crédito: Arquivo pessoalCaso de Maria Iasmim é investigado como hepatite misteriosa

O transplante aconteceu rapidamente porque a equipe do hospital acionou o Sistema Nacional de Transplantes, com sede em Brasília, e Maria Iasmin foi encaixada na lista de prioridade no país.

Em entrevista ao UOL, a mãe da menina, Lucineide da Conceição, contou que os primeiros sintomas apresentado e pela filha foram fraqueza, sonolência e falta de apetite. Além disso, cerca de duas semanas antes do transplante, a coloração dos olhos ficou amarelada, sinal de hepatite.

Ainda não se sabe o que causou o dano ao fígado. O órgão retirado dela está sendo estudado e novos exames devem sair em breve.

Até agora, as análises não apontaram a presença de nenhum vírus, incluindo o adenovrírus, que tem sido apontado como a causa do surto de hepatite misteriosa.

Surto de hepatite no mundo

Os casos de hepatite de origem desconhecida no mundo já passam de 400, de acordo com o último balanço. No Brasil, o Ministério da Saúde investiga 73 casos suspeitos. Ainda não há nenhuma confirmação.

Um estudo recente feito por pesquisadores do Imperial College de Londres, no Reino Unido, e do Centro Médico Cedars Sinai, nos Estados Unidos, sugeriu que os casos recentes foram provavelmente o resultado de uma infecção por coronavírus, seguida de uma infecção por adenovírus.

Segundo eles, o SARS-COV-2 (coronavírus) forma reservatórios que persistem no trato gastrointestinal mesmo após a infecção e podem levar à liberação repetida de proteínas virais que ativam células imunes. Então, quando infectadas pelo adenovírus, as crianças apresentam anormalidades imunológicas, como uma resposta inflamatória exagerada, resultando em inflamação no fígado.

Essa ativação exagerada de células imunes é apontada também como causa de síndrome inflamatória multissistêmica observada em crianças com covid-19, no início da pandemia.

Sintomas

A maioria das crianças com a hepatite misteriosa tem menos de cinco anos. Os primeiros sintomas geralmente incluem diarreia seguida de icterícia.

hepatite
Crédito: Eranicle/istockHepatite é caracterizada por inflamação no fígado

Outro sintoma importante de hepatite aguda é a dor intensa quando o abdômen é tocado. Essa sensibilidade é sentida na parte superior direita, que é onde o fígado está localizado.

De acordo com a Agência de Segurança Sanitária do Reino Unido (UKHSA), os sintomas de inflamação no fígado mais observados em crianças até agora foram:

Icterícia (71%)
Vômitos (63%)
Fezes pálidas (50%)
Diarreia (45%)
Náusea (31%)
Dor abdominal (42%)
Letargia (cansaço) (50%)
Febre (31%)
Sintomas respiratórios (19%)

Compartilhe:

Tags: #Doença
?>