Últimas notícias:

Loading...

Como identificar as lesões cutâneas da varíola do macaco

As erupções cutâneas costumam a aparecer uma a duas semanas após a exposição ao vírus; saiba como evoluem

Por: Redação

À medida que os casos de varíola do macaco aumentam no mundo, é necessário saber identificar aos sinais e sintomas. O mais característico da doença é o aparecimento de lesões cutâneas em diferentes partes do corpo. No atual surto, tem sido comum essas erupções estarem localizadas na região genital, sem se espalhar para outras regiões.

Essas lesões geralmente começam a aparecer uma a duas semanas após a exposição ao vírus e desaparecem entre duas e quatro semanas. Elas são muito contagiosa durante os primeiros 7 a 10 dias. O período de transmissão da doença se encerra quando as crostas das lesões desaparecem.

lesões varíola
Crédito: CDC Lesões podem aparecer em diferentes regiões do corpo

Antes do surto atual, os sintomas da varíola do macaco geralmente começavam com febre, dor de cabeça, dores nas costas e letargia com duração de um a dois dias, explicou Rosamund Lewis, chefe do secretariado de varíola da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Agora, o que se observa é que as lesões podem aparecer antes mesmo de qualquer sintoma.

Um estudo recente na revista BMJ descobriu que quase metade dos 197 participantes, todos com teste positivo para varíola do macaco, tinham lesões na pele ou nas membranas mucosas como único sintoma, ou seus sintomas sistêmicos, como febre, apareceram após as lesões.

Os autores do estudo também notaram a “predileção” das lesões para as áreas genital e anal, bem como dentro e ao redor da boca e garganta. Além disso, alguns pacientes apresentavam lesões solitárias que não se espalhavam.

Como evoluem as lesões?

A erupção cutânea começa como uma descoloração vermelha na pele. Essa fase também dura de um a dois dias.

Em seguida vem o que é conhecido como pápulas, quando a erupção se torna elevada na pele, em vez de plana. Isso também dura de um a dois dias.

Na sequência, vem a fase de vesícula ou bolhas, quando as lesões são elevadas e preenchidas com líquido claro, geralmente começando no quarto ou quinto dia de sintomas e durando mais um a dois dias.

bolha varíola do macaco
Crédito: Reprodução/UKHSA Evolução das lesões da varíola do macaco

As vesículas são seguidas por pústulas, quando as bolhas se enchem de um líquido esbranquiçado que parece pus, geralmente por volta do sexto ou sétimo dia de sintomas.

De acordo com o CDC, essa pústulas geralmente são “firmes ao toque” e duram mais cinco a sete dias. O estudo do BMJ sobre os sintomas do atual surto de varíola dos macacos observou que as lesões de alguns participantes não se tornaram pustulosas ou ulceradas.

Após cerca de duas semanas de sintomas, as lesões começam a formar crostas, que duram mais uma semana antes de cair. Cicatrizes e descoloração da pele podem persistir depois que as crostas desaparecerem, mas a pessoa já não é mais contagiosa.

varíola do macaco
Crédito: Reprodução/CDC A lesões vão secando até formarem crostas

É importante que qualquer pessoa que desenvolva uma erupção cutânea nova e inexplicável em qualquer parte do corpo, independentemente de outros sintomas, procure atendimento médico e evite o contato com outras pessoas.

Situação no mundo

Em todo o mundo, mais de 25 mil casos foram relatados em 76 países onde o vírus, endêmico da África Central e Ocidental, normalmente não é encontrado.

Até agora no atual surto, 10 pessoas morreram, de acordo com o Centro de Pesquisa e Política de Doenças Infecciosas. Quatro das mortes ocorreram em países onde o vírus normalmente não é encontrado: Brasil, Índia e Espanha. Cerca de 10% dos casos exigiram hospitalização para controlar a dor das lesões causadas pelo vírus, segundo o diretor-geral da OMS em entrevista coletiva na semana passada.

Compartilhe:

Tags: #Doença
?>